Pular para o conteúdo principal

LÉPTIS MAGNA / IMPÉRIO EM RUINAS















LÉPTIS MAGNA (EM LATIM: LEPTIS MAGNA), TAMBÉM CONHECIDA COMO LÉPTIS ALTERA (LEPTIS ALTERA, "OUTRA LÉPTIS", EM REFERÊNCIA A LÉPTIS PARVA)
FOI UMA PRÓSPERA CIDADE DO IMPÉRIO ROMANO. SUAS RUÍNAS ESTÃO SITUADAS EM AL-KHUMS, LÍBIA, 130 QUILÔMETROS AO LESTE DE TRIPOLI.
ERA UMA DAS MAIS BELAS CIDADES DO IMPÉRIO ROMANO, DEVIDO À SEPTÍMIO SEVERO, QUE A AUMENTOU E EMBELEZOU, ERGUENDO IMPONENTES EDIFÍCIOS PÚBLICOS, UM PORTO, UM MERCADO, ARMAZÉNS, LOJAS E BAIRROS RESIDENCIAIS.
A CIDADE PROVAVELMENTE FOI FUNDADA POR COLONOS FENÍCIOS EM 1100 A.C., EMBORA NÃO TIVESSE A MESMA IMPORTÂNCIA QUE CARTAGO, QUE SE TRANSFORMOU NA POTÊNCIA PRINCIPAL DO MAR MEDITERRÂNEO NO SÉCULO IV A.C. FEZ PARTE DO ESTADO DE CARTAGO ATÉ A SEGUNDA GUERRA PÚNICA. EM 146 A.C. FOI ANEXADA À REPÚBLICA ROMANA.
LEPTIS MAGNA REMANESCEU ASSIM ATÉ O GOVERNO DO IMPERADOR ROMANO TIBÉRIO, QUANDO A CIDADE FOI INCORPORADA NO IMPÉRIO COMO PARTE DA PROVÍNCIA ROMANA DA ÁFRICA.
LOGO SE TRANSFORMOU NA TERCEIRA CIDADE MAIS IMPORTANTE DE ÁFRICA ROMANA. O AUGE É ATINGIDO DURANTE A DINASTIA DOS SEVEROS. O IMPERADOR SEPTÍMIO SEVERO, NASCIDO EM LEPTIS, VAI FAVORECER A SUA CIDADE NATAL E PATROCINAR O SEU ENGRANDECIMENTO EM GRANDE ESCALA E EM GRANDE ESTILO. O PALÁCIO DE LEPTIS MAGNA FOI CONSTRUÍDO NESTA ÉPOCA, PELO IMPERADOR.
DURANTE A CRISE DO SÉCULO III, COM O DECLÍNIO DO COMÉRCIO NO IMPÉRIO ROMANO, A IMPORTÂNCIA DE LEPTIS MAGNA TAMBÉM CAIU, NA METADE DO SÉCULO IV, AS PRINCIPAIS PARTES DA CIDADE TINHAM SIDO ABANDONADAS.
PROCÓPIO DE CESAREIA, HISTORIADOR BIZANTINO CONTEMPORÂNEO DE JUSTINIANO, COMENTOU QUE LEPTIS MAGNA PASSOU DE UMA CIDADE LARGA E POPULOSA PARA UMA CIDADE ABANDONADA EM SUA MAIOR PARTE, E QUASE TODA COBERTA DE AREIA.
EM 534 O GENERAL BIZANTINO BELISÁRIO RECONQUISTOU LEPTIS MAGNA E DESTRUIU O REINO DOS VÂNDALOS. A CIDADE FOI ANEXADA AO IMPÉRIO BIZANTINO, E LEPTIS MAGNA CONVERTIDA A CAPITAL DE PROVÍNCIA, PORÉM NUNCA SE RECUPEROU DA DESTRUIÇÃO CAUSADA PELOS BERBERES NA CIDADE.
JUSTINIANO RECONSTRUÍU A MURALHA DA CIDADE, PORÉM MENOR DO QUE ELA ERA ANTES, DE FORMA QUE FOSSE MAIS FÁCIL PROTEGÊ-LA DOS ATAQUES E DA AREIA. O IMPERADOR DEDICOU UMA IGREJA A MARIA, MÃE DE JESUS (LITERALMENTE, NO TEXTO DE PROCÓPIO, MÃE DE DEUS), E CONSTRUÍU MAIS QUATRO IGREJAS.
O PALÁCIO, CONSTRUÍDO POR SEPTÍMIO SEVERO, QUE ESTAVA EM RUÍNAS, FOI RECONSTRUÍDO. JUSTINIANO TAMBÉM CONSTRUÍU BANHOS PÚBLICOS NA CIDADE.
EM 650 OS ÁRABES DOMINARAM A TRIPOLITANIA.
A INVASÃO ÁRABE, QUE ATINGIU VELOZMENTE O NORTE DE ÁFRICA DEPOIS DA DERROTA DE BIZÂNCIO, VEM APENAS CONCLUIR UM PROCESSO DE DECLÍNIO E DE APAGAMENTO DE UMA GRANDE E IMPORTANTE REDE DE GRANDES CIDADES.
A DESOLAÇÃO É GERAL E A AREIA INVADIRÁ LEPTIS. O PRESTÍGIO E A SUMPTUOSIDADE DOS SEUS MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO VÃO TRANSFORMAR O SÍTIO DE LEPTIS NUMA FONTE DE LUCRO. PARTE DOS MÁRMORES DO PALÁCIO DE VERSALHES FOI RETIRADA DE LEPTIS.
A PARTIR DOS ANOS 1920 FOI ESCAVADA SISTEMATICAMENTE.

fonte - Wikipédia



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TEMPLO DE POSEIDON / IMPERADOR DOS MARES

COLISEU DE ROMA

O COLISEU, TAMBÉM CONHECIDO COMO ANFITEATRO FLAVIANO, DEVE SEU NOME À EXPRESSÃO LATINA COLOSSEUM (OU COLISEUS, NO LATIM TARDIO), DEVIDO À ESTÁTUA COLOSSAL DE NERO, QUE FICAVA PERTO A EDIFICAÇÃO. LOCALIZADO NO CENTRO DE ROMA, É UMA EXCEPÇÃO DE ENTRE OS ANFITEATROS PELO SEU VOLUME E RELEVO ARQUITETÓNICO. ORIGINALMENTE CAPAZ DE ABRIGAR PERTO DE 50 000 PESSOAS, E COM 48 METROS DE ALTURA, ERA USADO PARA VARIADOS ESPETÁCULOS. FOI CONSTRUÍDO A LESTE DO FÓRUM ROMANO E DEMOROU ENTRE OITO A DEZ ANOS A SER CONSTRUÍDO. O COLISEU FOI UTILIZADO DURANTE APROXIMADAMENTE 500 ANOS, TENDO SIDO O ÚLTIMO REGISTRO EFETUADO NO SÉCULO VI DA NOSSA ERA, BASTANTE DEPOIS DA QUEDA DE ROMA EM 476. O EDIFÍCIO DEIXOU DE SER USADO PARA ENTRETENIMENTO NO COMEÇO DA IDADE MÉDIA, MAS FOI MAIS TARDE USADO COMO HABITAÇÃO, OFICINA, FORTE, PEDREIRA, SEDE DE ORDENS RELIGIOSAS E TEMPLO CRISTÃO.  EMBORA ESTEJA AGORA EM RUÍNAS DEVIDO A TERREMOTOS E PILHAGENS, O COLISEU SEMPRE FOI VISTO COMO SÍMBOLO DO IMPÉRIO ROMANO, SENDO UM DOS M…

PIRÂMIDES DO EGITO

PIRÂMIDES DO EGITO SÃO MONUMENTOS DE ALVENARIA CONSTRUÍDOS NO ANTIGO EGITO. COMO O NOME INDICA, SÃO FORMADAS POR UMA BASE QUADRADA DE QUATRO FACES TRIANGULARES QUE CONVERGEM PARA UM VÉRTICE. AS TRÊS MAIS FAMOSAS PIRAMIDES ESTÃO NO PLANALTO DE GIZÉ, NA MARGEM ESQUERDA DO RIO NILO, PRÓXIMO À CIDADE DO CAIRO.  POREM EXISTEM 138 PIRÂMIDES REDESCOBERTAS, EM TODO O EGITO, REMANESCENTES DO ANTIGO E MÉDIO IMPÉRIO, MUITAS DELAS NÃO CONSERVADAS. ALGUMAS PIRAMIDES TINHAM SEUS VÉRTICES DECORADOS OU FORJADOS COM OURO. DEVIDO AO SEU ALTO GRAU DE COMPLEXIDADE ARQUITETÔNICA, AOS ESFORÇOS EMPREGADOS EM SUAS CONSTRUÇÕES, E A SUA NOTÁVEL BELEZA, AS PIRAMIDES SÃO CULTURALMENTE ASSOCIADAS AS HIPÓTESES E LENDAS A CERCA DOS DE SUA CONSTRUÇÃO E FINALIDADE.